terça-feira, 6 de outubro de 2009

Capitão Araújo esteve na Missão de Paz em Kosovo - UNMIK - em 2006


Uma das preocupações que o Policial deve ter ao ser designado para uma missão de paz é a de verificar as condições climáticas que irá enfrentar no decorrer do ano em que estará a serviço da ONU. Isto será determinante na escolha do fardamento adequado para o serviço nos casos em que encontrará condições adversas. O Oficial deve estar consciente de que poderá se ver em meio a um furacão, como é normal na região do caribe (Haiti) nos meses de junho a outubro; poderá enfrentar calor extremo, como nos países do continente africano (Sudão); poderá, também, estar relativamente próximo a um tsunami, como o ocorrido semana passada na indonésia (próximo ao Timor). E por fim, o Oficial deverá estar preparado para enfrentar situações de frio extremo como o enfrentado pelo Capitão Araújo, da Brigada Militar -Turma de 1997, no período em que esteve na Missão de Paz em Kosovo - UNMIK- no ano de 2006. A foto acima mostra o Capitão Araújo saindo de casa para mais um dia de trabalho em Pristina, notem os coturnos quase totalmente cobertos pela neve. Segundo o Oficial os problemas já iniciavam pela manhã, pois para entrar no veículo muitas vezes era necessário colocar um líquido especial na fechadura da porta para que a neve derretesse e fosse possível colocar a chave para abrir o veículo. Outro procedimento, para nós brasileiros pouco usual, era a necessidade de utilizar correntes nos pneus em algumas situações. A variação de temperatura é um fator importante a ser considerado durante a adaptação ao novo país. Enfrentei situação semelhante, no entanto ao inverso, pois ao ser designado para a MINUSTAH embarquei em Porto Alegre com os termômetros marcando 5 °C, em pleno inverno gaúcho, e cheguei a Porto Príncipe – capital haitiana – no dia seguinte com termômetros marcando incríveis (pelo menos para mim) 42° C. Na primeira semana eu suava parado à sombra somente pelo fato de estar respirando.

3 comentários:

Capitão disse...

BOM, no meu caso não tive nenhum problema de adaptação climática aqui no Haiti, pois o clima em Belém é praticamente o mesmo, inclusive na época de chuva. Como não temos estações definidas, diferenciamos a mudança climatica com a temporada de chuvas . Abraços
Fabricio Bassalo- Captain Military Police
Crowd Control Coordinator-MINUSTAH
UNP 03162

Cap Marco disse...

Eu sei como é Bassalo, na época o então Maj Braga nem fazia conta do calor. Mas acho que vocês do norte, acostumados com o calor, pelo menos de início, não teriam uma adaptação fácil ao frio de Kosovo.

Um grande abraço a todos aí na missão.

Capitão disse...

Com certeza, no frio acho que a coisa seria bem diferente.
abraço.
Captain Fabricio Bassalo
UNP 03162 CROWD CONTROL COORDINATOR